Digite uma palavra para pesquisa:
Boletim Informativo
Cirurgia da Coluna
Cirurgia Vascular
Subespecialidades
Dor e Funcional
Neuro Oncologia
Nervos Periféricos
Neurocirurgia Pediátrica
Neuroendoscopia
Neurotraumatologia
Pesquisa
Linhas de Pesquisa
Equipe
Dr. Luiz Roberto Aguiar
Dr. Adriano Maeda
Dr. Alexandre N. Francisco
Dr. Carlos Parreira Goulart
Dr. Carlos Mattozo
Dr. Flávio Hayashi
Dr. Ricardo Guimarães
Dr. Robinson Marques
Ensino
Graduação
Pós Graduação
Liga de Neurocirurgia
Informações ao paciente
Links Interessantes
Imagens
Fale Conosco
 
» Subespecialidades » Neurotraumatologia
 
Fratura craniana

A fratura craniana é a ruptura de um osso do crânio. As fraturas estão presentes na maioria das tomografias de pacientes que sofreram lesões cerebrais. As fraturas cranianas podem lesionar artérias e veias, provocando sangramento nos espaços em torno do tecido cerebral. As fraturas podem romper as meninges – as camadas de tecido que revestem o cérebro. Caso isto aconteça, o líquido cefalorraquidiano, que circula entre o cérebro e as meninges, pode sair pelo nariz ou pelo ouvido.

A fratura craniana com afundamento de crânio é o fragmento ósseo fraturado afundado, comprimindo e lesionando o tecido cerebral adjacente. O fragmento ósseo também pode causar a laceração da dura-máter (membrana que envolve o cérebro) resultando no vazamento do líquido cefalorraquidiano.

A cirurgia é recomendada se o afundamento for maior que 8-10 mm, se houver déficit neurológico relacionado com a pressão ou lesão no cérebro, se houver vazamento do líquido cefalorraquidiano; se for uma fratura exposta.

Fraturas na Base do crânio

A fratura de base de crânio envolve a base craniana. Inclui fraturas nos ossos frontal, esfenóide, temporal e occipital.

Os sinais clínicos de fratura na base do crânio são: vazamento do líquido cefalorraquidiano pelo nariz e ouvido; hematoma atrás do ouvido, hematoma ao redor dos olhos, lesão nos nervos do crânio: fraqueza na face, perda de audição, redução visual, visão dupla.

A maioria deste tipo de fratura não requer tratamento. Elas tendem a curar-se sozinhas. Porém se o vazamento de líquido cefalorraquidiano persistir, há necessidade de cirurgia de reparo, principalmente se o vazamento estiver relacionado com fratura no osso frontal.

 
 
Neurotraumatologia
Neurotraumatologia
Concussão
Traumatismo craniano que resulta em alterações neurológicas temporárias.
Contusão Cerebral
Áreas de hemorragia que se formam sobre a superfície do cérebro.
Hematomas
Acúmulos de sangue no interior do cérebro ou entre o cérebro e o crânio.
Hemorragia Subaracnóide
Sangramento que ocorre de maneira abrupta no espaço compreendido entre o cérebro e as meninges.
Traumatismo Craniano
Causados por impacto contra o crânio.